6 de novembro de 2018

Pedagogia Catequética - Reformatado


Pedagogia Catequética
Pe. Agenor Nunes Marques
Edição de 1952 - 478 págs


INDULGÊNCIAS
Para os que estudam e ensinam a doutrina cristã
AOS PAIS: Cem dias de indulgência, todas as vezes que em suas casas ensinarem a doutrina cristã aos filhos ou aos empregados. (Paulo V, Breve de 6 de outubro de 1607).
AOS MESTRES: Todas as vezes que, nos dias santificados, levem seus alunos à doutrina ou lhes ensinem o catecismo, receberão sete anos de indulgência; e mais cem dias, todas as vezes que derem aula de religião na escola. (Paulo V, idem).
AOS FIÉIS: Lucrarão cem dias de indulgência todos os fiéis que estudarem, durante meia hora, o catecismo, quer para o aprenderem, quer para o ensinarem. (Paulo V, idem)
Sete anos e sete quarentenas de indulgência a todos os fieis que, tendo-se confessado e comungado, assistam ao catecismo, quando é ensinado às crianças nas igrejas e oratórios. (Clemente XII - Breve de 16 de maio de 1736).
Indulgência Plenária, nos dias de Natal, de Páscoa e dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo, aos que assistem assiduamente ao catecismo, para o ensinar ou para o aprender, contanto que, tendo se confessado e comungado, rezem nas intenções do Sumo Pontífice. (Clemente XII, breve idem).
Três anos de indulgência, em todas as festas da Santíssima Virgem, aos que se reúnem nas escolas ou nas igrejas, para aprenderem a doutrina cristã, contando que nessas mesmas festas se confessem. (Pio IX, Rescrito da S. C. das Indulgências, 18 de julho de 1877).
Sete anos de indulgência, aos que, nas mesmas circunstâncias, tomarem a Santa Comunhão. (Pio IX, Rescrito idem).

ÍNDICE

I PARTE – A Educação Integral
I – Ensino Religioso e Educação Integral
II – Formação Ético-Religiosa
III – Principais Fatores da Educação
IV – A quem pertence a Educação
II PARTE – O Educador Integral
I – Dotes Intelectuais do Catequista
II – Dotes Morais do Catequista
III PARTE – O educando Integral
I – Características Segundo as Idades
II – Características Segundo os Sexos
III – Vida Ativa da Criança
IV – Vida Afetiva da Criança
V – Vida Cognoscitiva da Criança
VI – Vida Apetitiva da Criança
V – Complexos Infantis
IV PARTE – Meios de Formação
I – Meios Disciplinares Internos
II – Meios disciplinares Externos
V PARTE – Princípios da Escola Ativa
I – Iniciativa
II – Mútua Cooperação
III – Interesse
VI PARTE – Metodologia Integral
I – Métodos e Sistemas
II – Formas de Envio
III – Modos de Ensino
IV – Processos de Ensino
V – Sequência Prática
VII PARTE – Formação para a Vida Cristã
I – Preparo da Vida Pela Vida Para a Vida
II – Formação do Coração e da Vontade
III – Formação da Consciência Moral
IV – Formação Solidária
V – Formação Litúrgica
VI – Formação Eucarística
VII – Formação da Castidade
VIII PARTE – Comunhão e Confissão das Crianças
I – Primeira Confissão
II – Primeira Comunhão
IX PARTE – Organização Integral do Catecismo
I – Organização Nacional
II – Organização Diocesana
III – Organização Paroquial
IV – Organização dos Catequistas
V – Organização Técnica
VI – Organização do Catecismo Vivido
APÊNDICE
O PROBLEMA DA PERSEVERANÇA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qualquer quantia tem grande valor

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br/2015/12/qualquer-quantia-tem-grande-valor.html

O SANTO DE AUSCHWITZ

Assim dizia São Maximiliano Kolbe:

"De muito boa vontade oferecemos leituras gratuitas a todos aqueles que não possam oferecer nada para esta obra, mesmo privando-se um pouco."

O que é ser um Benfeitor do Blog?

O que é ser um Benfeitor do Blog?
Clique na Imagem

Agradeço aos amigos virtuais pelo selo

Agradeço aos amigos virtuais pelo selo