17 de julho de 2011

Normas e Concessões

Tradução: Conferência Nacional dos Bispos do Brasil
1989


   "O Papa Paulo VI, na sua imensa e acertada tarefa de complementar o Concílio Ecumênico Vaticano II, publicou a Constituição Apostólica Indulgentiarum Doctrina, recordando algumas verdades propostas pelo Magistério da Igreja e pelos Santos Padres. Assim fazendo, deu embasamento doutrinário às indulgências, retirando-as do terreno do devocionismo.
   É esta valiosa obra, intitulada Enchiridion Indulgentiarun, publicada em terceira edição em 1986, que hoje a Linha 4 da CNBB apresenta traduzida em português, com o título de Manual das Indulgências.
   Nela encontrarão, não só a Constituição Apostólica, documento solene de grande valor, mas também as normas e concessões de indulgências. É à luz da Constituição Apostólica que deverão ser lucradas as indulgências. Por isso, o devocionário incluso, muito rico, deverá ser usado com o equilíbrio sugerido pelo documento de Paulo VI.
   É de crer que esta obra vai trazer um esclarecimento doutrinário e, também, muitos frutos espirituais.
  As indulgências e o desejo de lucrá-las são um elemento da piedade católica, mas não o único. Assim, a leitura da Palavra de Deus tem um valor intrínseco que transcende a indulgência que com ela se pode ganhar.
 A Igreja abre largamente o tesouro dos merecimentos de Cristo e dos Santos para ajudar nossa fraqueza. Saibamos aproveitar desta generosidade com a devida discrição."

***

  "A Penitencária Apostólica editou o Manual das Indulgências a 29 de junho de 1968, solenidade de São Pedro e São Paulo. Quanto ao uso da Palavra de Deus, da qual deriva toda a vida da Igreja, quanto à celebração dos ritos sagrados e quanto à regulamentação disciplinar, desde então se realizaram mudanças e progressos de muita importância para o assunto das indulgências.
   Sobre isso, convém lembrar a nova edição da Sagrada Escritura dita Vulgata, as novas normas e textos das celebrações litúrgicas e por fim a promulgação do novo Código de Direito para a Igreja Latina. Essas novidades nada mudaram de fato na regulamentação das indulgências e até o citado Código confirmou expressamente o que se continha nas regras já prescritas.
  Entretanto, para a expressão exata dessas normas e para a apresentação da coleção de ações e preces enriquecidas de indulgências, devem-se levar em conta a anotação dos textos da Sagrada Escritura, a indicação das rubricas em vigor para as ações litúrgicas e, enfim, a numeração de referências ao Direito Canônico.
  Assim, pareceu necessário preparar nova edição conforme os critérios aqui determinados, para que o Manual das Indulgências se harmonizasse com outros textos autênticos, dotados de valor litúrgico e canônico. Com isso, oferece-se ocasião para acrescentar ao manual algumas novas indulgências, concedidas pelo Sumo Pontífice João Paulo II. Ele próprio foi quem aprovou esta mesma edição na audiência de 13 de dezembro de 1985.
  Todavia, o texto anexo da Constituição Apostólica Doutrina das Indulgências, sendo apresentado conforme o documento original, por respeito à verdade histórica, não requer mudança alguma.
 Igualmente se reproduz nesta edição, antes da introdução, o texto do Decreto da Penitenciaria Apostólica, como saiu a 29 de junho de 1968, a fim de aparecerem com clareza os critérios que determinam o valor jurídico do manual.
 A Penitenciária Apostólica, publicando pela terceira vez o Manual das Indulgências, deseja com isso ajudar valiosamente os fiéis a alcançar sua santificação, quer pelo uso piedoso das indulgências, quer pelo fervor da caridade e boas obras, as quais são, por assim dizer, a raiz e a vida intima das indulgências.

***

Quer ler um pouco mais sobre esta preciosidade que são as Indulgências?


5 comentários:

Anônimo disse...

O link não existe mais...

A_Católica disse...

Salve Maria!

O link foi retificado!
Agradeço o aviso!

Saudações!

Jean Andrei dos Santos disse...

link Não valido ....

A_Católica disse...

Salve Maria, Jean!

O link foi retificado,

Saudações!

Eliane Cardoso disse...

Amei o Blog...Muito bom!
Parabéns!

Postar um comentário

Qualquer quantia tem grande valor

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br/2015/12/qualquer-quantia-tem-grande-valor.html

O SANTO DE AUSCHWITZ

Assim dizia São Maximiliano Kolbe:

"De muito boa vontade oferecemos leituras gratuitas a todos aqueles que não possam oferecer nada para esta obra, mesmo privando-se um pouco."

O que é ser um Benfeitor do Blog?

O que é ser um Benfeitor do Blog?
Clique na Imagem

Agradeço aos amigos virtuais pelo selo

Agradeço aos amigos virtuais pelo selo