11 de janeiro de 2012

Deve o Diretor ser homem de Deus

Livro de 1925 - 317 páginas


Fonte

  “A falta de direção leva a alma, aliás, cheia de boa vontade e talvez de ótimas disposições para a virtude, a uma piedade, como vemos, piegas, enfezada, míope e ridícula, que mais não é do que a ficção da piedade, pois que fundada num labor meramente humano.

O que não admira: os efeitos são da natureza da causa, a qual, no caso, são os preconceitos, as ilusões, a vontade própria, o egoísmo, etc., isto é, a natureza humana, dominada não pela graça, mas pelas tendências más e pelas falsas sugestões. Ao passo que a alma bem dirigida começa a viver vida sobrenatural e divina; desprende-se da terra e de si mesma, porque mais do que a criatura a cativa o Criador, bem supremo, vence, em conseqüência, as paixões perversas, vê o seu nada e humilha-se, só sente boa, santa e inefável a vontade santíssima de Deus, e, quanto mais confunde o seu querer, sentir e aspirar com o beneplácito divino, tanto mais se une com Ele, tanto mais O ama e goza, tanto mais se santifica e adquire a evolução perene do seu ser.

Para isso, é evidente, deve o Diretor ser homem de Deus, no sentido estrito e absoluto da palavra, e conhecedor consumado dos trâmites e caminhos que o Senhor usa seguir com os que criou para O conhecer, amar e servir nesta vida e finalmente possuir perenemente na eternidade. Eis para coadjuvar em tão rude, como nobre empresa, o presente volume. Seja ele de eficaz auxílio aos meus colegas no sacerdócio e beneficiem tantas almas, sedentas de luz e de formação interior, que têm direito incontestável aos nossos esforços e ao impulso vigoroso duma direção sábia, prudente, firme e caritativa.
Belinho, 19 de março de 1925.
Padre A. A. Pereira”
Padroeiro dos Sacerdotes


~* ~* ~* ~* ~


ÍNDICE

Aprovações

Algumas palavras


Capítulo I. – Da Direção da Consciência, em geral

I.                    Necessidade da direção
II.                 Objeto da direção
III.               Freqüência da direção
IV.              O padre e a direção: aptidões, escolhos
V.                 Qualidades de boa direção

Capítulo II. – Código fundamental da direção

I.  Disposições gerais que importa conseguir dos penitentes
1.º Sinceridade
2.º Espírito de oração
3.º Generosidade
4.º Docilidade


II. Princípios gerais que regem a vida sobrenatural
1.º Conformidade com a vontade de Deus
2.º Função da atividade espiritual
3.º Indiferença com respeito às criaturas


III. Meios gerais da vida espiritual
  1. Da ocasião em geral
  2. Da ocasião em especial
I. Fuga das ocasiões
  1. Danças e bailes
  2. Companhias
  3. Leituras
  4. Vestuário
  5. Espetáculo
II. Luta contra as tentações

III. Mortificação

IV. Provações (tribulações)
  1. Da Providência em geral
  2. Da Providência em especial
  1. Aridez espiritual
  2. Escrúpulos
  3. Possessão e obsessão
  4. Perseguições dos homens
V. Das ilusões
  1. Ilusões a respeito de Deus
  2. Ilusões com respeito a nós
  3. Ilusões a respeito das criaturas
  4. Remédios gerais contra as ilusões
VI. Sacramentos
Comunhão
Confissão

VII. Da Oração
Oração vocal
Oração mental
Leitura espiritual
Retiro espiritual
Exame de consciência
Provações

Apêndice
I.                    Temperamentos
II.                 Doenças

Capítulo III. - Diferentes espécies de direção

I. Estados da vida espiritual
  1. Direção dos pecadores
  2. Direção das várias classes de pecadores
  1. Direção das almas dominadas pela impureza
  2. Direção das almas atreitas à injustiça
  3. Direção das almas dominadas pela irreligião
  4. Direção das almas tíbias
1.º Sinais porque se conhecem as almas tíbias
2.º Causas da tibieza
3.º Cura da tibieza

Apêndice – Pecados capitais
  1. Soberba
  2. Avareza
  3. Inveja
  4. Ira
  5. Sensualidade
  6. Gula
  7. Preguiça
II. Diferentes idades
  1. Direção das crianças
  2. Direção dos adolescentes
  3. Direção das donzelas
  4. Direção dos estudantes
  5. Direção dos adultos
  6. Direção dos velhos
III. Diferentes estados
  1. Direção das pessoas casadas
  2. Direção dos celibatários
  3. Direção dos sacerdotes
  4. Direção das religiosas
IV. Direção das almas piedosas
Formação da Inteligência
Formação da Vontade
Formação do Coração
Formação da Consciência
Formação do exterior
Virtudes sobrenaturais

V. Direção das almas perfeitas
Matéria do exame particular das almas perfeitas

Apêndice – Direção das vocações

Capítulo IV. – Direção Mística
Noções gerais
Diagnóstico da união mística
Direção das almas místicas

Epílogo

Resumo didático de Ascetismo

6 comentários:

Anônimo disse...

Por favor, eu não consigo baixar este livro gratuitamente. O que devo fazer? Me ajude!!!

A_Católica disse...

Todos os arquivos do blog são gratuitos. Basta clicar no título e baixar para o seu computador pelo 4shared.

Saudações!

Leandro R. disse...

Por favor! Poderia atualizar o link para o download?

A_Católica disse...

Salve Maria, Leandro!

O link foi retificado!

Saudações!

Dilermando Freitas de Lima disse...

Infelizmente o link da erro e parece que o livro não existe para download. Você poderia disponibilizar o livro em um link válido?

A_Católica disse...

Salve Maria, Dilermando!

O link foi retificado, agradeço o aviso,

Saudações!

Postar um comentário

Qualquer quantia tem grande valor

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br/2015/12/qualquer-quantia-tem-grande-valor.html

O SANTO DE AUSCHWITZ

Assim dizia São Maximiliano Kolbe:

"De muito boa vontade oferecemos leituras gratuitas a todos aqueles que não possam oferecer nada para esta obra, mesmo privando-se um pouco."

O que é ser um Benfeitor do Blog?

O que é ser um Benfeitor do Blog?
Clique na Imagem

Agradeço aos amigos virtuais pelo selo

Agradeço aos amigos virtuais pelo selo