7 de dezembro de 2010

A descoberta fabulosa de um tempo mal conhecido

Régine Pernoud


"Idade Média. A Idade das Trevas. Eis a imagem que temos ainda do que aprendemos no liceu. A autora reage contra estes preconceitos, revelando a riqueza do período medieval. No campo da literatura, do desenvolvimento artístico desta época, assim como aspectos menos conhecidos - o interesse dedicado às ciências e à medicina. A própria vida cotidiana traz a marca de uma civilização já refinada. "

A descoberta fabulosa de um tempo mal conhecido... Idade Média, uma idade de trevas? Não! Idade Média, uma idade de luz."

8 comentários:

Melissa Bergonso disse...

Você sabe me dizer se este livro é o mesmo do "O mito da Idade Média"? ou são livros diferentes??

A_Católica disse...

Melissa,

Não é o mesmo não. Veja:

Sinopse - O Mito da Idade Média:
Segundo a opinião generalizada, a Idade Média teria sido uma época de trevas, injusta e bárbara, encaixada entre os séculos gloriosos da Antiguidade e do Renascimento. Dessa convicção nos dá conta o linguajar quotidiano, que fala, por exemplo, em «regresso dos tempos medievais» a propósito de tudo o que de negativo acontece nos nossos dias.
É a essa ideia apriorística que se pode com razão chamar o mito da Idade Média. E é esse mito que este livro destrói, deitando por terra o duplo preconceito segundo o qual a Idade Média formaria um todo homogéneo e seria a grande noite da civilização. Numa linguagem séria e desenvolta, onde a ironia vai de par com a erudição.

Sinopse: Luz sobre a Idade Média:
Idade Média. A Idade das Trevas. Eis a imagem que temos ainda do que aprendemos no liceu.
Régine Pernoud reage contra estes preconceitos, revelando toda a riqueza do período medieval. No campo da literatura, refere-se a epopeias como a Canção de Rolando, aos romances de cavalaria, à novela amorosa, à poesia, às farsas, às fábulas. Evoca o desenvolvimento artístico desta época, assim como aspectos menos conhecidos: o interesse dedicado às ciências e à medicina.
A própria vida quotidiana traz a marca de uma civilização já refinada. Basta dizer que a higiene etava mais desenvolvida do que no século XVII. A hierarquia social assentava essencialmente nos laços familiares. As mulheres tinham direitos que perderam a partir do século XVI.

Saudações!

Melissa Bergonso disse...

hmmm e você sabe me dizer se "O mito da Idade Média" é o mesmo livro "As origens da Burguesia"? ou são livros diferentes também?

A_Católica disse...

Melissa, não conheço este livro que citou, somente conheço um que se chama "A Burguesia"

Sinopse:
Que é um burguês? Vários psicólogos, sociólogos e pensadores interrogaram-se por diversas vezes sobre esta questão, para a qual gostariam de dar uma resposta que constituísse definição. As tentativas feitas resultaram em centenas de páginas sobre os conceitos, nem sempre muito claros, de "classe" e "burguesia". Esta tarefa inglória de teorização foi obviada por Régine Pernoud ao escrever este livro. A sua intenção era traçar o retrato robot do burguês, o que consegue com a mestria que lhe é peculiar. Notável incursão por uma realidade social que remonta à Idade Média, (quando num documento de 1007 aparece o termo burgensis), a presente obra pretende transmitir uma imagem das características tipificadas de um grupo que, pelo seu poder e dinamismo, criou um conjunto de regras e valores que modelou a História.

A_Católica disse...

Melissa, me falaram que os livros dela que são iguais são estes:

"O Mito da Idade Média"

e

"Idade Média, o que não nos ensinaram"

Saudações!

Melissa Bergonso disse...

É mesmo??? Bom, eu vou averiguar então, pois acabei comprando os dois, o Mito da Idade Média está para chegar. Depois aviso se é igual mesmo!

Muito obrigada!!!
Salve Maria Puríssima!

Rafael IGM Praciano disse...

O link está quebrado.

A_Católica disse...

Salve Maria, Rafael!

Link retificado,

Saudações!

Postar um comentário

Qualquer quantia tem grande valor

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br/2015/12/qualquer-quantia-tem-grande-valor.html

O SANTO DE AUSCHWITZ

Assim dizia São Maximiliano Kolbe:

"De muito boa vontade oferecemos leituras gratuitas a todos aqueles que não possam oferecer nada para esta obra, mesmo privando-se um pouco."

O que é ser um Benfeitor do Blog?

O que é ser um Benfeitor do Blog?
Clique na Imagem

Agradeço aos amigos virtuais pelo selo

Agradeço aos amigos virtuais pelo selo