7 de dezembro de 2010

A descoberta fabulosa de um tempo mal conhecido

Régine Pernoud


"Idade Média. A Idade das Trevas. Eis a imagem que temos ainda do que aprendemos no liceu. A autora reage contra estes preconceitos, revelando a riqueza do período medieval. No campo da literatura, do desenvolvimento artístico desta época, assim como aspectos menos conhecidos - o interesse dedicado às ciências e à medicina. A própria vida cotidiana traz a marca de uma civilização já refinada. "

A descoberta fabulosa de um tempo mal conhecido... Idade Média, uma idade de trevas? Não! Idade Média, uma idade de luz."

10 comentários:

Melissa Bergonso disse...

Você sabe me dizer se este livro é o mesmo do "O mito da Idade Média"? ou são livros diferentes??

CrisTan disse...

Melissa,

Não é o mesmo não. Veja:

Sinopse - O Mito da Idade Média:
Segundo a opinião generalizada, a Idade Média teria sido uma época de trevas, injusta e bárbara, encaixada entre os séculos gloriosos da Antiguidade e do Renascimento. Dessa convicção nos dá conta o linguajar quotidiano, que fala, por exemplo, em «regresso dos tempos medievais» a propósito de tudo o que de negativo acontece nos nossos dias.
É a essa ideia apriorística que se pode com razão chamar o mito da Idade Média. E é esse mito que este livro destrói, deitando por terra o duplo preconceito segundo o qual a Idade Média formaria um todo homogéneo e seria a grande noite da civilização. Numa linguagem séria e desenvolta, onde a ironia vai de par com a erudição.

Sinopse: Luz sobre a Idade Média:
Idade Média. A Idade das Trevas. Eis a imagem que temos ainda do que aprendemos no liceu.
Régine Pernoud reage contra estes preconceitos, revelando toda a riqueza do período medieval. No campo da literatura, refere-se a epopeias como a Canção de Rolando, aos romances de cavalaria, à novela amorosa, à poesia, às farsas, às fábulas. Evoca o desenvolvimento artístico desta época, assim como aspectos menos conhecidos: o interesse dedicado às ciências e à medicina.
A própria vida quotidiana traz a marca de uma civilização já refinada. Basta dizer que a higiene etava mais desenvolvida do que no século XVII. A hierarquia social assentava essencialmente nos laços familiares. As mulheres tinham direitos que perderam a partir do século XVI.

Saudações!

Melissa Bergonso disse...

hmmm e você sabe me dizer se "O mito da Idade Média" é o mesmo livro "As origens da Burguesia"? ou são livros diferentes também?

CrisTan disse...

Melissa, não conheço este livro que citou, somente conheço um que se chama "A Burguesia"

Sinopse:
Que é um burguês? Vários psicólogos, sociólogos e pensadores interrogaram-se por diversas vezes sobre esta questão, para a qual gostariam de dar uma resposta que constituísse definição. As tentativas feitas resultaram em centenas de páginas sobre os conceitos, nem sempre muito claros, de "classe" e "burguesia". Esta tarefa inglória de teorização foi obviada por Régine Pernoud ao escrever este livro. A sua intenção era traçar o retrato robot do burguês, o que consegue com a mestria que lhe é peculiar. Notável incursão por uma realidade social que remonta à Idade Média, (quando num documento de 1007 aparece o termo burgensis), a presente obra pretende transmitir uma imagem das características tipificadas de um grupo que, pelo seu poder e dinamismo, criou um conjunto de regras e valores que modelou a História.

CrisTan disse...

Melissa, me falaram que os livros dela que são iguais são estes:

"O Mito da Idade Média"

e

"Idade Média, o que não nos ensinaram"

Saudações!

Melissa Bergonso disse...

É mesmo??? Bom, eu vou averiguar então, pois acabei comprando os dois, o Mito da Idade Média está para chegar. Depois aviso se é igual mesmo!

Muito obrigada!!!
Salve Maria Puríssima!

IGM_Oficial disse...

O link está quebrado.

CrisTan disse...

Salve Maria, Rafael!

Link retificado,

Saudações!

Unknown disse...

Bom dia!
Ñ conseguir encontra a bibliografia do autor, e referência bibiografica "local, editora".
E vc poderia por gentileza me ajudar?
Costaneto_ap@hotmail.com

Alexandria Católica disse...

Bom Dia!

O que vc precisa tb não encontrou nas outras obras dela tb divulgadas aqui?

Postar um comentário

O SANTO DE AUSCHWITZ

Assim dizia São Maximiliano Kolbe:

"De muito boa vontade oferecemos leituras gratuitas a todos aqueles que não possam oferecer nada para esta obra, mesmo privando-se um pouco."

Qualquer quantia tem grande valor!

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br/2015/12/qualquer-quantia-tem-grande-valor.html

Vocação➡Monja Redentorista

Vocação➡Monja Redentorista
Clique na imagem para obter maiores informações!

Aderindo ao clube através da imagem abaixo você também nos ajuda!

Aderindo ao clube através da imagem abaixo você também nos ajuda!
CLIQUE NA IMAGEM E FAÇA PARTE!