11 de dezembro de 2011

Para a Moralização e Santificação do Clero

Escritas em italiano pelo Missionário e Doutor
Revmo. Bartholomeu do Monte
Traduzidas pelo Pe. Francisco José Duarte de Macedo
Livro de 1910 – 256 págs

Fonte

Advertência dos editores da 1ª. Edição (1872)
  Eclesiásticos distintos por sua virtude e ciência fizeram-nos ver a conveniência da publicação da obrinha que hoje damos à estampa. Merecidamente é ela tida em grandíssima estima lá fora, e reconhecida a eficácia e solidez com que, em breves e fáceis considerações, se expõem os principais deveres dos Sacerdotes.
  Nunca talvez foi em Portugal tão desconsiderado o Sacerdote como hoje: sofre guerra atroz duns, ultrajes doutros, destes desprezo, daqueles indiferença; e, o que pior é, sobre a Religião recai o desprestígio dos seus ministros. É, pois na época presente sobremodo árdua, mas igualmente gloriosa, a missão do Padre: tem que reabilitar-se a si próprio perante a sociedade desdenhosa, e que levantar a Religião da decadência e abatimento em que por infelicidade se acha; como escreveu um malogrado talento (Gabriel de Mama Coutinho):
  “É necessário que o Padre faça emudecer as blasfêmias do filósofo racionalista e estanque nos lábios do literato atrevido o sorriso zombeteiro da impiedade; é necessário que... obrigue de novo os homens a reconhecerem nele o ungido do Senhor, e na Igreja a salvação do mundo.”
  Mas como há de conseguir isto? Pela virtude e santidade da vida, pela cultura e poder da inteligência. O Padre deve ser, segundo o Evangelho, o sal da terra e a luz do mundo. Se o viver do Sacerdote for irrepreensível, um exemplo incontrastável de todas as virtudes, as setas envenenadas dos seus inimigos cair-lhe-ão frias e sem força aos pés, ou reverterão a ferir os mesmos que as dispararem. Se a ciência do Padre for sólida e variada, os sofismas dos incrédulos e dos maus serão facilmente pulverizados pela sua palavra verdadeira e autorizada.
  Outros livros se ocupam magnificamente da instrução do Clero; o presente mira, sobretudo a sua moralização e santificação. Pela boca do Reverendo Bartholomeu do Monte fala Jesus Cristo ao coração do Sacerdote, lembrando-lhe as obrigações, do seu santo ministério: como poderá deixar de essentá-lo e obedecer-lhe?
  Refere-se ter declarado S. José de Cupertino, a um Prelado da Igreja, que o Ofício divino bem rezado e a devota celebração do santo Sacrifício da Missa era o mais poderoso meio para a reforma do Clero em tudo e por tudo. Que é o Sacrifício da Missa?
  “Ajuntai os merecimentos da Augusta Maria, diz Mons. Gaume, as adorações dos Anjos, os trabalhos dos Apóstolos, os sofrimentos dos Mártires, as austeridades dos Anacoretas, a pureza das Virgens, as virtudes dos Confessores, numa palavra, as boas obras de todos os Santos que existiram, existem e hão de existir, desde o princípio do mundo até a consumação dos séculos; acrescentai-lhes com o pensamento os merecimentos dos Santos de mil mundos mais perfeitos que o nosso: é de fé que não tereis o valor duma só Missa.”
  E o Sacerdote é o ministro desse augustíssimo e preciosíssimo Sacrifício! Com que desvelo deve preparar-se para ele! Com que zelo temeroso deve celebrá-lo! Atendeu-se tambem neste livrinho a esse importantíssimo objeto; e oxalá se veja duma vez para sempre desterrado dos nossos Altares esse horrendo abuso, talvez o mais digno de chorar-se, de celebrar tão desatenta e precipitadamente o mais alto e tremendo dos mistérios da Religião.
  O nosso supremo desejo é ver a Religião exaltada, e o Sacerdócio respeitado; e exultaremos de júbilo, se com as nossas minguadas forças concorrermos, pouco que seja, para que esses grandes fins se consigam. Permita Deus que os nossos esforços sejam coroados de feliz resultado!

~* ~* ~* ~* ~

 ÍNDICE

Advertência
Festas mudáveis
Conferência sobre a vocação ao sacerdócio
Atos preparatórios para a meditação.
Advertência
Atos de ação de graças

I - A oração mental
II - O fim do sacerdote
III - A dignidade do sacerdote
IV - A santidade sacerdotal
V - O pecado no sacerdote
VI- O pecado no sacerdote (continuação)
VII - O escândalo do sacerdote
VIII - A Missa sacrílega
IX - A reincidência
X - A impureza
XI - A avareza
XII - A soberba
XIII - A morte
XIV - A morte (continuação)
XV - O Juízo
XVI- O Juízo (continuação)
XVII - O Juízo (conclusão)
XVIII - O Inferno
XIX - A condenação
XX - O pecado venial
XXI - A tibieza
XXII - A ociosidade
XXIII - O estudo
XXIV - A fé
XXV - A esperança
XXVI - O amor a Deus
XXVII - O amor ao próximo
XXVIII - O zelo
XXIX - A humildade e a mansidão
XXX - A mortificação
XXXI - O Paraíso

Praeparatio ad Missam, conforme o Missal Romano
Orationes pro opportunitate sacerdotis ante celebrationem et communionem dicendae
Oratio Sancti Ambrosii Episcopi
Oratio S. Ambrosii
Oratio S. Thomae Aquinatis
Oratio ad B. V. Mariam
Oratio ad S. Joseph
Oratio ad omnes Angelos et Sanctos
Oratio ad Sanctum in cujus honorem missa celebratur
Formula iutentionis ante Missam
Tres petitiones ad V. B. Mariam
Gratiarum actio post missam, segundo o Missal Romano
Canticum trium puerorum
Psalmus 150
Alliae orationes post celebrationem et communionem dicendae
Oratio S. Thomao Aquinatis
Oratio S. Bonaveuturae
Oratio de Passione Domini
Confessoriis Omnibus
Aliae invocationes post Missam dicendae
Rythmus S. Thomae Aquinatis
Gratiarum actio
Oratio ad B. V. Mariam
Oratio S. Augustini
Oratio ad S. Joseph
Oblatio sui
Quinque Puncta ante vel post communionem utilissime recitanda
Oratio ad D. N. J. C. Crucifixum
Oratio Clementis Papae XI
Litaniae SS. Dominus Jesu
Litaniae Lauretanae B. Mariae Virginis
Litaniae Sacro Cor Jesu
Litaniae S. Joseph
Bibliotheca Catholica

2 comentários:

Brothers Instalações disse...

Salve Maria!!!

Este livro é apenas para os sarcedotes, ou é para todos?

A_Católica disse...

Salve Maria!

Não. Este livro não é exclusivamente para os sacerdotes, muitos capítulos são úteis a todos.

Saudações!

Postar um comentário

Qualquer quantia tem grande valor

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br/2015/12/qualquer-quantia-tem-grande-valor.html

O SANTO DE AUSCHWITZ

Assim dizia São Maximiliano Kolbe:

"De muito boa vontade oferecemos leituras gratuitas a todos aqueles que não possam oferecer nada para esta obra, mesmo privando-se um pouco."

O que é ser um Benfeitor do Blog?

O que é ser um Benfeitor do Blog?
Clique na Imagem

Agradeço aos amigos virtuais pelo selo

Agradeço aos amigos virtuais pelo selo