31 agosto, 2019

Obra extraordinária sobre São João Bosco - Completo


Lemoyne, S.D.B.
Edição de 1952 - 255 págs



ÍNDICE
I - Um primeiro olhar
O retrato, aspecto e atitudes
Modos de conversar
Força muscular notável
Continuas achaques
Inteligência e preparo
Memória prodigiosa
Calma

Fortaleza nas contrariedades
Simplicidade, coragem e prudência
"Ser tolerante"
Exemplaridade com todos
Amabilidade com os de casa
"Cada minuto vale um tesouro"
Se eu chegasse aos oitenta ou oitenta e cinco!
Tudo por Deus
O trabalho na Pia Sociedade Salesiana
Caridade materna
II - Consigo mesmo
O motivo da ação social dos Santos
Espírito de penitência em D. Bosco
Frugalidade e sobriedade cotidianas
Esquece-lhe o jantar
Dorme pouco e dormita caminhando
Numa sapataria
Mortificações de todos os dias
Penitências extraordinárias
Vários testemunhos
Em casa dos benfeitores
Somente consigo
Frutos maravilhosos de tal vigilância e mortificação
Candor virginal
Delicadíssimas atenções
Como falava sobre a pureza
Parecia Jesus no meio dos meninos
Eficácia das suas exortações
III - Com o próximo
Sua caridade para com os outros
Como provia às necessidades de cada um
Predileção pelos filhos mais distantes
Não pode mais rezar pelos missionários, tal a comoção que sente
Carta testamento
Seu afeto pelos jovens do Oratório
Pelos dos outros colégios
Carta aos alunos de Lanzo
Sua caridade para cada um
Era assim com todos
Como cuidava dos pobrezinhos que afluíam ao Oratório
Sua caridade não tem limites
Reconhecimento para com os benfeitores
Presentes, favores espirituais e delicadezas
Oh! O coração de D. Bosco
Encontro com um companheiro de Chieri que muitas vezes lhe dera de comer
Carta aos benfeitores
IV - Com Deus
Uma declaração do Cardeal Alimonda
União habitual com Deus
Sempre o pensamento da fé
Como rezava
Durante a Santa Missa
Importância que dava ao S. Sacrifício
Apóstolo da comunhão frequente e cotidiana
Devoção para com SS. Sacramento
Pelo esplendor do culto divino
Quanto amava a Mãe de Deus
Fundamentava a prática das virtudes teologais na devoção a Jesus Sacramentado e à Virgem SS.
Amor e filial devoção para com o Papa
Heroica esperança
Frutos do seu amor para com Deus
V - “Da mihi animas!”
Duas sentenças
"A salvação da alma!" é a palavra que dirige a todos
Uma correção
Um discurso memorável
Deixe o demônio de atraiçoar almas e eu cessarei de trabalhar por elas
Uma recomendação
Sempre pronto para dizer uma boa palavra
Seu interesse pelas almas dos sacerdotes
Seu zelo pelas vocações
Como proveu de sacerdotes a arquidiocese turinêsa e as outras dioceses piemonteses
VI - Predileção pela juventude
Nosso Senhor me mandou para cuidar da juventude
Amor e correspondência
O passeio dos meninos da Generala
Ascendente sobre os alunos do Oratório
Espetáculo comovedor
A vida no Oratório
Santas indústrias
A palavra ao ouvido
Com os mais levianos
Poder do olhar de D. Bosco
Entre os alunos do Oratório Festivo
Com os filhos de capitalistas
Nos passeios de férias
Outros fatos
Telepatia singular
VII - O sistema educativo
Qual era o seu sistema educativo?
Norma fundamental
Uma carta de um antigo colega
Um aviso
Uma afirmação
Colóquio com Rattazzi
Experiência em Roma
Uma declaração importantíssima
"O sistema preventivo na educação da juventude"
Acréscimos
O Regulamento das Casas da Pia Sociedade: Artigos gerais; para os Superiores; para os alunos
Providência sagaz
O caderno da experiência
Unidade de direção
VIII - Ainda sobre o Sistema Preventivo
Caraterísticas dos Colégios Salesianos: 1º A alegria; a festa do onomástico e o teatrinho
2º A vigilância de todos os Superiores sobre os alunos: a lista dos livros; a leitura nos dormitórios
3º A boa noite; nove meios para se sair bem nos estudos; sentenças morais
4º As Companhias; a Companhia da Imaculada
Outras indústrias
A Estreia
Os bons propósitos
Para a educação da vontade
Uma citação da máxima importância: como outros educam e como devemos educar
Recomendações para a prática do Sistema Preventivo
IX - Escritor e Conselheiro
Necessidade de levantar um dique contra a má imprensa
Como preparava suas obras
Sua finalidade
Seu esforço para se fazer compreender por todos
Os revisores dos seus livros
Lê a Mamãe Margarida a "História Eclesiástica"
Louvores que receberam algumas obras
Como atendia a esta missão
Onde deveria falar mal, cala; onde podia falar bem, não deixava de o fazer
Alguns exercícios de aritmética
Seu amor pela juventude
Zelo pela difusão dos bons livros
O bem que um bom livro faz
As audiências: outra ocupação cotidiana
Acolhe com igual caridade, toda a classe de pessoas
Nunca falta a boa palavra
Quando preciso não faltava a repreensão
Com uma única exceção, não permitia que ninguém saísse sem conforto e consolo
X - No Ministério Sagrado
Seu zelo pela palavra de Deus
Preparação próxima e remota
Espírito de sacrifício
Argumentos ordinários
Visitas nas localidades
Como corriam a Ouví-lo
Prudência
Encanto que exercia sobre a multidão
Nunca faltava o pensamento da salvação da alma
Caçadores de almas
Seu nome se tornara sinônimo de confessor
Zelo pela alma dos cocheiros
Efeitos maravilhosos de sua palavra
Conversões no momento da morte
Sempre guiado por Deus
XI - Franqueza apostólica
Padre é sempre padre
Com todos falava como padre
Num restaurante
Em casa de uma benfeitora
Franqueza e simplicidade habituais
A Tomas Vallauri
A um grande personagem
A um caluniador
A um Prelado
Aos ministros Rattazzi e Vigliani
Solene advertência ao Conde Cibrario
A um velho general
A um advogado
Colóquio com a Rainha Mãe e com os da casa real de Napoles: "Majestade, não verá mais Napoles; V. M. não mais voltará ao trono"
"Nosso Senhor o cancelou do livro dos Reis"
Na inauguração da Estrada de Ferro Turim-Cirié-Lanzo; encontro e memorável conversa com os Ministros Depretis, Nicotera, Zanardelli e vários deputados: " Creio que no momento da morte, todos quererão ter um padre à cabeceira". "Serve-te dos inimigos para jazer o bem e terás mérito aos olhos de Deus!"
XII - Confiança na divina Providência
Contínua era a confiança de D. Bosco na Divina Providência
Não se aborrecia com as necessidades de cada dia
A oração sustentava sua confiança
Socorros extraordinários
A Divina Providência muitas vezes antecipava seus pedidos
Fatos maravilhosos
Auxílios dos humildes
Como constantemente D. Bosco fazia o que podia
Modelo de pedidos de auxílios
Súplicas às autoridades
Um meio singular
Apresenta as necessidades, mas não insiste
Assim queria que aprendessem os seus filhos
Prudência e confiança heroicas
Dialogo entre D. Bosco e D. Rua
XIII - Amor à pobreza
D. Bosco nasceu pobre e viveu pobre até a morte
Conceito que tinha do dinheiro
Nada guardava em depósito
"Enquanto nos conservarmos pobres, a Providência não nos faltará"
Como economizava até um soldo
O motivo deste espírito de pobreza
A pobreza no quarto e nas roupas
Amava com predileção o que recebia de esmola
Cenas comoventes
Economizava em tudo
Uma viva recomendação
Delicadas preocupações
Os tempos heroicos do Oratório
"A Congregação florescerá enquanto os salesianos souberem dar o devido apreço ao dinheiro"
XIV - Dons sobrenaturais
A voz dos milagres
D. Bosco teve o dom da profecia em grau elevado
Predições realizadas
Conhecia e via coisas ocultas e longínquas
Fatos reais
Como pode saber estas coisas?
Não saberia educar aquela menina e para o bem de sua alma é melhor que morra
Conhecia os mais íntimos segredos da consciência
Na confissão revelava ou sugeria os pecados
O dom das curas e dos milagres
Multiplicação de pães
Êxtase, lágrimas, visões especialmente sob a forma de sonhos
No começo não acreditava nos tais sonhos
Os sonhos são sinais do céu
Várias categorias dos sonhos
Viu cada passo que devia dar
Sonhos de caráter notoriamente didáticos
Quanto sabia pelos sonhos
Outras ilustrações do céu
XV - Sua heroica humildade
A santidade é medida pela humildade
Humilde atitude de D. Bosco: suas palavras e recomendações
Falando de suas obras sempre o fazia na terceira pessoa
O merecimento era todo dos filhos e benfeitores
" Continuai a me aturar!"
Exemplos preciosíssimos
Procurava ocasiões para se humilhar
Não tinha nem queria títulos
Como conseguiu mudar a Cruz de Cavalheiro de S. Maurício e de S. Lázaro numa subvenção anual para os seus orfãozinhos
A sua humildade aparecia em meio ao s louvores
"Quantas maravilhas a mais Nosso Senhor teria feito se encontrasse um padre de mais fé do que D. Bosco!"
"Isto é demais!"
"Ensoberbecer-me?"
Tudo revertia em honra de Nossa Senhora Auxiliadora
Distintivo especial de sua humildade: D. Bosco sacrificou sua mesma humildade pela glória de Nosso Senhor
Sua humílima recomendação
Diante do gênio do mal
Fama de santidade em que era tido por todos

4 comentários:

Paulo disse...

Prezados, a primeira página do cap. I termina com uma vírgula, e a segunda página já começa com um parágrafo. Não estaria faltando alguma página entre elas?

Alexandria Católica disse...

Salve Maria, Paulo!

Sim, estão e em breve postarei o arquivo correto. Desculpe o transtorno,

Saudações!

Letícia Fontoura disse...

Olá! A paz de Cristo! Alexandria Católica, gostaria de saber se já tem o link para download desde livro. Desde já agradeço.

Alexandria Católica disse...

Salve Maria, Letícia!

O arquivo ainda está incompleto por isto o link foi desativado.
Assim q me for possível, acrescentarei as páginas faltantes e reativarei o link.

Saudações!

Postar um comentário

O SANTO DE AUSCHWITZ

Assim dizia São Maximiliano Kolbe:

"De muito boa vontade oferecemos leituras gratuitas a todos aqueles que não possam oferecer nada para esta obra, mesmo privando-se um pouco."

Qualquer quantia tem grande valor!

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br/2015/12/qualquer-quantia-tem-grande-valor.html

VOCAÇÃO ➡ Quer ser MONJA REDENTORISTA? Clique no Banner para mais informações

Tipos Psicológicos

Obras Raras DO BLOG sendo reeditadas *Livraria Caritatem*