2 de setembro de 2011

Tomismo

A. D. Sertillanges, O. P.
Livro de 1951 - 105 págs transcritas



ÍNDICE
CAPÍTULO I
O NOSSO FILÓSOFO
Santo Tomás vive todo inteiro na sua doutrina. — Caráter  católico e humano desta doutrina. — Santo Tomás poeta abstrato. — A intenção desta obra. — O nosso modo de ver justificado pela natureza do tomismo e pelo espírito do seu autor

CAPÍTULO II
SER E CONHECIMENTO
A. Objeto do conhecimento humano. — A reflexão sobre o fato do conhecimento esclarece o problema do ser e das suas causas.
B. Natureza do conhecimento. — Consequências. — O idealismo moderado da doutrina tomista opõe-se ao idealismo puro e ao materialismo.
C. Conclusões particulares que nos traçam o plano da concepção tomista

CAPÍTULO III
DEUS
O problema da origem do ser
I Será necessário pôr este problema? — e terá solução?
A. A pretendida impossibilidade de demonstrar a Deus.
B. A pretendida evidência de Deus — Santo Anselmo.
II. Que podemos nós saber de Deus? — Unificação das cinco “vias”. — Até onde é que precisamente nos levam. — A teodiceia.
III. Que valor têm os nossos conhecimentos acerca de Deus? — Deus é indefinível. — A Analogia meio termo entre o Agnosticismo e Simbolismo, e o Antropomorfismo

CAPÍTULO IV
A CRIAÇÃO
A. Criação e "Começo”. — A ideia de criação implicará a de um começo no tempo? — Santo Tomás e Aristóteles. — O que é a criação.
B. Eternidade ou não-Eternidade do Mundo. — Impossibilidade de demonstrar a eternidade do mundo, em oposição à fé. — O “começo” do mundo também nunca poderá ser demonstrado; é um artigo de fé.
C. A Criação estender-se-á ao universo na sua totalidade? — A Matéria. — A multidão e variedade das coisas.
A Criação e o mal.
A Unidade da Criação

CAPÍTULO V
A PROVIDÊNCIA
I. O que a ideia de Providência supõe.
A. O conhecimento em Deus. — Deus conhece todas as coisas. — Conhece cada uma em particular. — Conhecimento infinito. — Conhece o futuro. — Conhece o que ainda não está determinado a ser. — O conhecimento que Deus tem das coisas é independente das coisas e causa delas.
B. A vontade em Deus. — Seu objeto. — A liberdade de Deus. — A vontade de Deus é sempre obedecida. — A onipotência. — A vontade de Deus é justa, amorosa e misericordiosa.
II. Definição de Providência. — O que se opõe à Providência: Necessidade; Mal; Acaso e Sorte, Livre — Arbítrio. — Tentativa de conciliação

CAPÍTULO VI
NATUREZA E VIDA
I. A Natureza.
A. A Mudança. — O aspecto subjetivo da mudança.
B. A Mudança substancial. — A Forma. — A Matéria. — A Privação. Características do elemento material. — Alcance metafísico desta teoria. — O Agente. — Natureza da Ação. — Agente unívoco e não unívoco. — A geração espontânea.
C. Fins da natureza. — Natureza e Providência.
D. Determinismo e contingência.
II. A Vida. — Como é que a alma organiza o corpo? — Nutrição e crescimento. — Como se une a alma ao corpo. — Como morre o corpo. — A ação da alma e a conservação da energia. — Importância atual da doutrina do composto vivo

CAPÍTULO VII
A ALMA HUMANA
A. O lugar do ser humano na criação,
B. A inteligência — A alma incognoscível em si mesma. — Fases e condições do conhecimento intelectual. — Elaboração do universal. — Os sentidos. — O sentido comum. — A imaginação. — A memória sensitiva. — O intelecto agente. — A memória intelectual.
C. Origem da alma humana. — A alma e a geração. — Quando se dá a animação? — As almas sucessivas. — A alma e a hipótese evolucionista.
D. A sobrevivência da alma

CAPÍTULO VIII
ATIVIDADE MORAL
A. Os fundamentos da doutrina. — Caráter metafísico desses fundamentos.
B. A Beatitude. — Em que consiste na sua forma e na sua matéria — Tomismo e Aristotelismo.
C. Os atos humanos meio da Beatitude. — Por que via esses meios atingem o fim. — Novo contacto com Aristóteles.
D. O Prazer e o Bem. — Suas verdadeiras relações; seu papel na beatitude. — O prazer é um bem. — O prazer não é o primeiro bem. — Conclusões.
E. Obrigação e Sanção. — Como é que a moral tomista é em certo sentido uma moral sem obrigação nem sanção. — Natureza da lei moral. — A autonomia. — Natureza da sanção moral. O pretenso desinteresse. — As sanções naturais e as sanções para além da morte.

BIBLIOGRAFIA


OBS: Agradeço a generosidade do leitor que transcreveu esta obra para que ouvesse a sua difusão.
Que São Tomás interceda por mais este discípulo dele!

4 comentários:

Anônimo disse...

É o texto completo?

CrisTan disse...

Salve Maria!

Este arquivo possui o q consta neste índice,

Saudações!

Elvis disse...

Perdão, parece que não tem link para baixar.

Alexandria Católica disse...

Salve Maria, Elvis!

Link retificado.

Saudações!

Postar um comentário

O SANTO DE AUSCHWITZ

Assim dizia São Maximiliano Kolbe:

"De muito boa vontade oferecemos leituras gratuitas a todos aqueles que não possam oferecer nada para esta obra, mesmo privando-se um pouco."

Qualquer quantia tem grande valor!

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br/2015/12/qualquer-quantia-tem-grande-valor.html

Vocação➡Monja Redentorista

Vocação➡Monja Redentorista
Clique na imagem para obter maiores informações!

Aderindo ao clube através da imagem abaixo você também nos ajuda!

Aderindo ao clube através da imagem abaixo você também nos ajuda!
CLIQUE NA IMAGEM E FAÇA PARTE!