31 março, 2021

Guia Espiritual aos Jovens ➔ Dom Bosco

 
Tradução D. Hilário Moser
Edição de 2014 - 308 págs

Sumário

Introdução

1. Dom Bosco, guia espiritual dos jovens

2. Diretrizes para um cristianismo vivido com coerência e ativo

3. Consagrados a Deus para a sua glória e para a salvação dos jovens

4. Recomendações finais de um pai e preocupações de um fundador

Critérios editoriais

siglas

Fontes da atual coletânea

Documentos do Arquivo Salesiano Central (Roma) [= ASC]

Obras impressas de São João Bosco

Edições críticas dos escritos de são João Bosco

Outras fontes

PrIMeIra Parte

DOM BosCo, GUIa esPIrItual dos jovens

1. Perspectivas espirituais no Jovem instruído

A juventude

De que precisa um jovem para se tornar virtuoso

Conhecimento de Deus

Deus tem um amor especial à juventude

A salvação da alma depende geralmente do tempo da juventude

A primeira virtude de um jovem é a obediência aos seus pais

Leitura da palavra de Deus

Devoção a Maria Santíssima

Modo prático para aproximar-se dignamente do sacramento da confissão Preparação para a santa comunhão

Atos para antes da comunhão

Depois da comunhão

O jovem na escolha do próprio estado de vida

2. Regras de vida cristã para os jovens

Do Regulamento do Oratório de são Francisco de Sales paia os externos. Comportamento fora do Oratório

Confissão e comunhão

Do Regulamento para as casas da Sociedade salesiana

Da piedade

Do trabalho

Comportamento para com os superiores

Comportamento para com os colegas

Da modéstia

Três males que é sumamente necessário evitar

3. Associações e amizades espirituais

Companhia de são Luís Gonzaga (12 de abril de 1847)

Condições

Companhia da Imaculada Conceição (9 de junho de 1856)

Companhia do Santíssimo Sacramento (1857)

4. Orientações práticas nas cartas aos jovens

A Estêvão Rossetti

A João Garino

A Emanuel Fassati

A Aninha Pelazza

A Gregório Cavalchini Garofoli

A comunidade dos aprendizes de Valdocco

Ao seminarista Antônio Massara

Aos alunos da 4a e 5a série ginasial de Borgo San Martino

5. Pregações e breves discursos de boa-noite

Instruções sobre a bela virtude

A tempestade no coração do pecador

“A messe é grande, os operários são poucos”

O fervor espiritual

Crescer depressa para ser apóstolos

No início do ano escolar

Eficácia do recurso a Maria Auxiliadora

A consciência tranquila

Férias, divertimentos e fuga do ócio

Enquanto houver livros para ler, eu vos direi sempre: lede!

Cuidar da roupa ao voltar de uma viagem

“Exatidão e limpeza”

Como fazer os exercícios espirituais

Discernir a própria vocação e decidir

6. Ensinamentos espirituais por meio da narração de sonhos

A serpente e a Ave Maria

A fé, a temperança e o ócio

Sonho de Lanzo ou do jardim salesiano

Os cordeiros, a tempestade e o unguento que cura

Segunda Parte

Orientações para viver um Cristianismo Coerente e Ativo

1. O nosso Deus é amoroso e misericordioso

A infinita misericórdia de Deus

Bondade de Deus para com o pecador

2. OS RECURSOS ESPIRITUAIS DO CRISTÃO

Fé, esperança e caridade

Os meios de salvação

Jesus Cristo, modelo de cada cristão

A oração

O sacramento da Penitência

O sacramento da Eucaristia

A caridade para com os pequenos e os pobres

3. Maria Auxilium Christianorum

O título de “Auxiliadora”

Associação dos devotos de Maria Auxiliadora

Orações convenientes ao espírito da Associação

4. Unidos somos mais fortes: “Vis unita fortior

Membros “externos” da Pia Sociedade salesiana

Cooperadores salesianos, ou seja, um modo prático de colaborar com os bons costumes e a sociedade civil

E necessário que os cristãos se unam para fazer o bem

A Congregação salesiana, vínculo de união

Escopo dos Cooperadores salesianos

Modos de cooperação

Constituição e governo da Associação

Obrigações particulares

Vantagens

Práticas Religiosas

Circular aos Cooperadores salesianos

“Quereis fazer coisa divina? Educai a juventude”

5. Conselhos espirituais a amigos, Cooperadores E BENFEITORES

A um leigo desejoso de perfeição

A uma pessoa religiosa

Ao marquês Inácio Pallavicini

Ao geômetra JoãoTurco

A uma mãe de família

A uma viúva aflita

A um católico comprometido

A um amigo sacerdote

A um sacerdote tentado

Ao beato Eduardo Rosaz, bispo de Susa

A uma senhora escrupulosa

A um pároco desanimado

A uma mãe preocupada com o filho

Terceira Parte

Consagrados a Deus para a sua Glória e para a Salvação dos Jovens

1.         O ESPÍRITO QUE DEVE ANIMAR OS CONSAGRADOS SALESIANOS

Aos Sócios salesianos

Meios para conservar a vocação

Os votos

Obediência

Pobreza

Castidade

Caridade fraterna

Práticas de piedade

Dos rendicontos e da sua importância

2. Regras para os Salesianos e as Filhas de Maria Auxiliadora

Das primeiras Regras da Sociedade de são Francisco de Sales

Escopo da Sociedade de são Francisco de Sales

Forma desta Sociedade

Do voto de obediência

Do voto de pobreza

Do voto de castidade

Práticas de piedade

Das primeiras Regras do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora (1878)

As Filhas de Maria SS. Auxiliadora

Escopo do Instituto

Virtudes principais propostas ao estudo das noviças e à prática das professas

Do voto de castidade

Do voto de obediência

Do voto de pobreza

Normas gerais

3. Cartas circulares sobre a perfeição religiosa

 Primero escopo da nossa Sociedade é a santificação dos seus membros

Unidade de espírito e unidade de administração

Meios para cultivar as vocações e conservar o espírito de piedade

Pusemos mãos ao arado; fiquemos firmes

Atitudes e virtudes da Filha de Maria Auxiliadora

4. Conselhos espirituais na correspondência pessoal com Salesianos e Filhas de Maria Auxiliadora

Ao clérigo João Bonetti

Ao clérigo Constâncio Rinaudo

Ao padre Domingos Belmonte

A irmã Madalena Martini

Aos primeiros missionários

Ao salesiano coadjutor Bartolomeu Scavini

Ao padre Tadeu Remotti

Ao Salesiano coadjutor Carlos Audisio

Ao clérigo Luís Calcagno

A madre Catarina Daghero

A irmã Eulália Bosco

Ao padre Domingos Tomatis

5. Conferências espirituais aos Salesianos

Discurso depois da primeira profissão religiosa dos Salesianos (14 de maio de 1862)

Tende sempre presente o escopo da Congregação

Por meio dos votos, todos nos consagramos inteiramente a Deus (17 de setembro de 1876)

Paciência, esperança, obediência: lembranças no fim dos exercícios espirituais (18 de setembro de 1876)

6. Sonhos referentes à perfeição religiosa salesiana

Rosas e espinhos no trabalho para a salvação dos jovens

A humildade, o trabalho e a temperança

Acontecimentos futuros em relação às vocações

Os dez diamantes

Quarta Parte

Recomendações Finais de um Pai e Preocupações de um Fundador

1. Adeus, meus queridos e amados filhos em Jesus Cristo

2.  Recomendações especiais a todos

3. Aspirantes à vocação salesiana

4. O DIRETOR DE UMA CASA PARA COM SEUS IRMÃOS

5. Recomendações fundamentais a todos

os Salesianos e Salesianas

6. O futuro

7. Última saudação aos benfeitores e aos Cooperadores

ÍNDICE TEMÁTICO


Nenhum comentário:

Postar um comentário

O SANTO DE AUSCHWITZ

Assim dizia São Maximiliano Kolbe:

"De muito boa vontade oferecemos leituras gratuitas a todos aqueles que não possam oferecer nada para esta obra, mesmo privando-se um pouco."

Qualquer quantia tem grande valor!

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br/2015/12/qualquer-quantia-tem-grande-valor.html

VOCAÇÃO ➡ Quer ser MONJA REDENTORISTA? Clique no Banner para mais informações

Tipos Psicológicos

Obras Raras DO BLOG sendo reeditadas *Livraria Caritatem*