13 de abril de 2015

Inspirado na Doutrina Teresiana

Pe. Paul de Jaegher, SJ
Livro de 1962 - 196 págs



Orelha do livro
Escolheu Paulo de Jaegher um tema que parecia exaurido por São Francisco de Sales no clássico Tratado sobre o Amor de Deus. Soube, entretanto, descobrir-lhe novos e formosos aspetos. Inspirou-se na doutrina teresiana do amor misericordioso e da pequena trilha, conforme a Mestra de Lisieux a tinha aplicado em sua própria espiritualidade.
Como em obras anteriores, também de inspiração teresiana, o autor estuda vertical e horizontalmente as relações do homem com  seu Deus. Estas exprimem o amor natural e espontâneo que um Deus Pai nutre para com seus filhos, e que necessariamente provoca a filial confiança da criatura.
Repassada de calor místico, a exposição prima pela clareza e simplicidade de linguagem. Em todas as páginas, clima sereno e doutrina segura. Aqui e ali, lances de psicologia pastoral. Trechos há, cuja elevação atinge quase o sublime. Tudo, porém, nos moldes de simples meditações. Nível literário sóbrio e de bom gosto. Atrai o leitor culto, não enfada o menos instruído. Até nesse ponto, Paulo de Jaegher afirma-se teresiano.
Excertos do Prefácio
[...] Estas meditações podem ser utilizadas de várias maneiras. Tomadas, por exemplo, como um todo, prestam-se para dar ou fazer retiro sobre o amor. Lidas individualmente, em qualquer circunstância, incitam ao amor de Deus, tomam-no mais puro e mais generoso. Para essa classe de leitores, acrescentamos explicações sobre vários temas e virtudes, que a nosso ver contribuirão para ensinar e manter o hábito da leitura espiritual.
Breves anotações, simples pontos de meditação poderiam ter sua utilidade. Julgamos, porém, mais úteis às almas umas meditações plenamente desenvolvidas. A fim de mais empolgar o coração, pois este é o efeito que se espera de meditações destinadas a estimular o amor a Deus, adotamos um método simples e eficaz ao mesmo tempo.
Esperamos que este conjunto de meditações ajude os desejosos da perfeição a levarem uma vida menos egoísta, mais cristã, e, com a graça de Deus, a alcançarem essa via unitiva, esse perfeito amor unitivo, que devia ser a aspiração de todas as almas generosas. Oxalá possam elas repetir um dia, com todo fervor e sinceridade, as palavras do grande Santo de Assis:
Meu Deus e meu Tudo
~ * ~
ÍNDICE
Prefácio
I — Somos criados para amar a Deus
II — Nazaré, escola de amor e santidade
III — Madalena, heroina do amor
IV — Cristo vive em mim
V — Jesus depois da flagelação e coroação de espinhos
VI — Jesus na Cruz
VII — Jesus, mártir de amor
VIU — A alegria de agradar a Jesus
IX — Compartilhar a felicidade de Jesus
X — Jesus, nosso perfeito tesouro
XI — Contemplação para alcançar o amor (Primeira parte)
XII — Contemplação para alcançar o amor (Segunda parte)
XIII — Deus, meu único Bem
XIV — Meu Deus e meu Tudo!
XV — A sede de amor
XVI - Minha Mãe

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O SANTO DE AUSCHWITZ

Assim dizia São Maximiliano Kolbe:

"De muito boa vontade oferecemos leituras gratuitas a todos aqueles que não possam oferecer nada para esta obra, mesmo privando-se um pouco."

Qualquer quantia tem grande valor!

http://alexandriacatolica.blogspot.com.br/2015/12/qualquer-quantia-tem-grande-valor.html

Vocação➡Monja Redentorista

Vocação➡Monja Redentorista
Clique na imagem para obter maiores informações!

Aderindo ao clube através da imagem abaixo você também nos ajuda!

Aderindo ao clube através da imagem abaixo você também nos ajuda!
CLIQUE NA IMAGEM E FAÇA PARTE!